quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Encarando o horizonte


Matt Seasow - "Hellbound3"

O imaginário é a raiz quadrada
de um número negativo
e como tal não tem
o significado no ilusório senso-comum


Não se pode discutir o imaginário
em termos físicos comuns
nem se pode medir a extensão
do imaginário em termos temporais


Perguntar quanto dura um ano imaginário
é sem sentido e auto-destrutivo
porque não há singularidades
no tempo imaginário só eternidade


Para o espaço imaginário isso talvez seja
finito mas sem fronteiras
assim como a superfície da terra
é finita mas ilimitada


O horizonte sempre retrocede
quando nós o buscamos
e sempre que encaramos o horizonte
a eternidade passa num segundo


Raymond Federman..............................Tradução Pedro Vianna

Um comentário:

Alessandra disse...

ai, meu deus...as coisas inatingíveis!