segunda-feira, 12 de novembro de 2007

pai s agem e s s encial



língua s ar
dem delirante s
no vortex
da zona s onhabortada
onde
o
poema vomita
um entrecortado enigma
que di s s ipa o fervor da s imagen s

corpo s afogam a noite fragmentada por
reflexo s
em deva s s a convul s ão

paira s obre o s de s avi s ado s
um torpe gemido em forma de
S
barco bêbado & carregado de injuria s
ra s gando
o
dor s o da realidade

olho s vendado s s obre
o
alfabetoe a re s piração exaurindo
o
oco
da s hora s

2 comentários:

susan.lemos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Opulently I agree but I contemplate the post should secure more info then it has.